II DOMINGO DA QUARESMA 

LEITURA I Gen 15, 5-12.17-18 

Leitura do Livro do Génesis 
Naqueles dias, Deus levou Abrão para fora de casa e disse-lhe: «Olha para o céu e conta as estrelas, se as puderes contar». E acrescentou: «Assim será a tua descendência». Abraão acreditou no Senhor, o que lhe foi atribuído como justiça. Disse-lhe Deus: «Eu sou o Senhor que te mandou sair de Ur dos caldeus, para te dar a posse desta terra». Abraão perguntou: «Senhor, meu Deus, como saberei que a vou possuir?». O Senhor respondeu-lhe: «Toma uma vitela de três anos, uma cabra de três anos e um carneiro de três anos, uma rola e um pombinho». Abraão foi buscar todos esses animais, cortou-os ao meio e pôs cada metade em frente da outra metade; mas não cortou as aves. Os abutres desceram sobre os cadáveres, mas Abraão pô-los em fuga. Ao pôr do sol, apoderou-se de Abraão um sono profundo, enquanto o assaltava um grande e escuro terror. Quando o sol desapareceu e caíram as trevas, um brasido fumegante e um archote de fogo passaram entre os animais cortados. Nesse dia, o Senhor estabeleceu com Abraão uma aliança, dizendo: «Aos teus descendentes darei esta terra, desde o rio do Egipto até ao grande rio Eufrates». 
Palavra do Senhor. 



LEITURA II – Forma longa Filip 3, 17 – 4,1 

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Filipenses 
Irmãos: Sede meus imitadores e ponde os olhos naqueles que procedem segundo o modelo que tendes em nós. Porque há muitos, de quem tenho falado várias vezes e agora falo a chorar, que procedem como inimigos da cruz de Cristo. O fim deles é a perdição: têm por deus o ventre, orgulham-se da sua vergonha e só apreciam as coisas terrenas. Mas a nossa pátria está nos Céus, donde esperamos, como Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo miserável, para o tornar semelhante ao seu corpo glorioso, pelo poder que Ele tem de sujeitar a Si todo o universo. Portanto, meus amados e queridos irmãos, minha alegria e minha coroa, permanecei firmes no Senhor. 
Palavra do Senhor. 



EVANGELHO Lc 9, 28b-36 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas 
Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, João e Tiago e subiu ao monte, para orar. Enquanto orava, alterou-se o aspecto do seu rosto e as suas vestes ficaram de uma brancura refulgente. Dois homens falavam com Ele: eram Moisés e Elias, que, tendo aparecido em glória, falavam da morte de Jesus, que ia consumar-se em Jerusalém. Pedro e os companheiros estavam a cair de sono; mas, despertando, viram a glória de Jesus e os dois homens que estavam com Ele. Quando estes se iam afastando, Pedro disse a Jesus: «Mestre, como é bom estarmos aqui! Façamos três tendas: uma para Ti, outra para Moisés e outra para Elias». Não sabia o que estava a dizer. Enquanto assim falava, veio uma nuvem que os cobriu com a sua sombra; e eles ficaram cheios de medo, ao entrarem na nuvem. Da nuvem saiu uma voz, que dizia: «Este é o meu Filho, o meu Eleito: escutai-O». Quando a voz se fez ouvir, Jesus ficou sozinho. Os discípulos guardaram silêncio e, naqueles dias, a ninguém contaram nada do que tinham visto. 
Palavra da salvação. 




ORAÇÃO DOS FIÉIS 

1. Para que as Igrejas do Oriente e do Ocidente 
tenham confiança no Senhor, como Abraão, 
e ensinem aos homens a fé que receberam, 
oremos. 

2. Para que o nosso Bispo N., os presbíteros e os diáconos, 
como os Apóstolos que viram Jesus transfigurado, 
escutem o Pai, que os convida à santidade, 
oremos. 

3. Para que os cristãos procurem o rosto de Deus, 
na vida activa, na caridade e na oração, 
e não esqueçam que a sua pátria está nos Céus, 
oremos. 

4. Para que os homens e as mulheres que têm medo 
do sofrimento, da doença e da morte 
descubram Cristo, luz do mundo e salvação, 
oremos. 

5. Para que os membros da nossa assembleia 
saibam estar ao lado dos mais necessitados, 
para os ouvir em silêncio e lhes dar as mãos, 
oremos.

Música-litúrgica

Pároco