XVIII DOMINGO DO TEMPO COMUM


LEITURA I Co (Ecle) 1, 2; 2, 21-23 


Leitura do Livro de Coelet 

Vaidade das vaidades – diz Coelet – vaidade das vaidades: tudo é vaidade. Quem trabalhou com sabedoria, ciência e êxito, tem de deixar tudo a outro que nada fez. Também isto é vaidade e grande desgraça. Mas então, que aproveita ao homem todo o seu trabalho e a ânsia com que se afadigou debaixo do sol? Na verdade, todos os seus dias são cheios de dores e os seus trabalhos cheios de cuidados e preocupações; e nem de noite o seu coração descansa. Também isto é vaidade.
Palavra do Senhor.



LEITURA II Col 3, 1-5.9-11  

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Colossenses 

Irmãos: Se ressuscitastes com Cristo, aspirai às coisas do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus. Afeiçoai-vos às coisas do alto e não às da terra. Porque vós morrestes e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a vossa vida, Se manifestar, também vós vos manifestareis com Ele na glória. Portanto, fazei morrer o que em vós é terreno: imoralidade, impureza, paixões, maus desejos e avareza, que é uma idolatria. Não mintais uns aos outros, vós que vos despojastes do homem velho com as suas acções e vos revestistes do homem novo, que, para alcançar a verdadeira ciência, se vai renovando à imagem do seu Criador. Aí não há grego ou judeu, circunciso ou incircunciso, bárbaro ou cita, escravo ou livre; o que há é Cristo, que é tudo e está em todos.
Palavra do Senhor. 



EVANGELHO Lc 12, 13-21  

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, alguém, do meio da multidão, disse a Jesus: «Mestre, diz a meu irmão que reparta a herança comigo». Jesus respondeu-lhe: «Amigo, quem Me fez juiz ou árbitro das vossas partilhas?». Depois disse aos presentes: «Vede bem, guardai-vos de toda a avareza: a vida de uma pessoa não depende da abundância dos seus bens». E disse-lhes esta parábola: «O campo dum homem rico tinha produzido excelente colheita. Ele pensou consigo: ‘Que hei-de fazer, pois não tenho onde guardar a minha colheita? Vou fazer assim: Deitarei abaixo os meus celeiros para construir outros maiores, onde guardarei todo o meu trigo e os meus bens. Então poderei dizer a mim mesmo: Minha alma, tens muitos bens em depósito para longos anos. Descansa, come, bebe, regala-te’. Mas Deus respondeu-lhe: ‘Insensato! Esta noite terás de entregar a tua alma. O que preparaste, para quem será?’. Assim acontece a quem acumula para si, em vez de se tornar rico aos olhos de Deus».
Palavra da salvação. 



ORAÇÃO DOS FIÉIS 

1. Por todos os bispos, presbíteros e diáconos,
e pelos que exercem algum ministério na Igreja,
para que imitem a Cristo, que Se fez servo,
oremos.
 
2. Pelos homens do trabalho e da ciência,
para que descubram que sem Deus tudo é vaidade
e nada valem os cuidados e as fadigas,
 oremos.

3. Por todos aqueles que possuem muitos bens,
para que não prendam a eles o coração,
mas se tornem ricos aos olhos de Deus, 
oremos.
 
4. Por aqueles a quem Cristo revestiu do homem novo,
para que façam morrer em si tudo o que é velho
e aspirem sempre aos bens do alto, oremos.

5. Pela nossa comunidade e por esta assembleia,
para que sejamos abertos e acolhedores para com todos,
sem distinção de raça, nacionalidade ou religião, 
oremos.

Música-litúrgica

Pároco