XXXII DOMINGO DO TEMPO COMUM


LEITURA I Sab 6, 12-16 

Leitura do Livro da Sabedoria 
A Sabedoria é luminosa e o seu brilho é inalterável; deixa-se ver facilmente àqueles que a amam e faz-se encontrar aos que a procuram. Antecipa-se e dá-se a conhecer aos que a desejam. Quem a busca desde a aurora não se fatigará, porque há-de encontrá-la já sentada à sua porta. Meditar sobre ela é prudência consumada e quem lhe consagra as vigílias depressa ficará sem cuidados. Procura por toda a parte os que são dignos dela: aparece-lhes nos caminhos, cheia de benevolência, e vem ao seu encontro em todos os seus pensamentos. 
Palavra do Senhor. 




LEITURA II – Forma longa 1 Tes 4, 13-18 

Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Tessalonicenses 
Não queremos, irmãos, deixar-vos na ignorância a respeito dos defuntos, para não vos contristardes como os outros, que não têm esperança. Se acreditamos que Jesus morreu e ressuscitou, do mesmo modo, Deus levará com Jesus os que em Jesus tiverem morrido. Eis o que temos para vos dizer, segundo uma palavra do Senhor: Nós, os vivos, os que ficarmos para a vinda do Senhor, não precederemos os que tiverem morrido. Ao sinal dado, à voz do Arcanjo e ao som da trombeta divina, o próprio Senhor descerá do Céu e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Em seguida, nós, os vivos, os que tivermos ficado, seremos arrebatados juntamente com eles sobre as nuvens, para irmos ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Consolai-vos uns aos outros com estas palavras. 
Palavra do Senhor. 




EVANGELHO Mt 25, 1-13

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus 
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos a seguinte parábola: «O reino dos Céus pode comparar-se a dez virgens, que, tomando as suas lâmpadas, foram ao encontro do esposo. Cinco eram insensatas e cinco eram prudentes. As insensatas, ao tomarem as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo, enquanto as prudentes, com as lâmpadas, levaram azeite nas almotolias. Como o esposo se demorava, começaram todas a dormitar e adormeceram. No meio da noite ouviu-se um brado: ‘Aí vem o esposo; ide ao seu encontro’. Então, as virgens levantaram-se todas e começaram a preparar as lâmpadas. As insensatas disseram às prudentes: ‘Dai-nos do vosso azeite, que as nossas lâmpadas estão a apagar-se’. Mas as prudentes responderam: ‘Talvez não chegue para nós e para vós. Ide antes comprá-lo aos vendedores’. Mas, enquanto foram comprá-lo, chegou o esposo. As que estavam preparadas entraram com ele para o banquete nupcial; e a porta fechou-se. Mais tarde, chegaram também as outras virgens e disseram: ‘Senhor, senhor, abre-nos a porta’. Mas ele respondeu: ‘Em verdade vos digo: Não vos conheço’. Portanto, vigiai, porque não sabeis o dia nem a hora». 
Palavra da salvação. 




ORAÇÃO DOS FIÉIS 

1. Pela Igreja que espera o seu Senhor
 e pelo nosso Bispo N., pelos presbíteros e diáconos, 
que sem fadiga nos repetem “vigiai”, 
oremos. 

2. Pelos descuidados com o regresso do Senhor, 
pelos que baixam os braços já sem forças 
e pelos fiéis acordados e despertos, 
oremos. 

3. Pelos homens e mulheres que amam a Cristo, 
pelas famílias que vivem sem esperança e na tristeza 
e pelos doentes, os isolados e os que sofrem,
oremos. 

4. Pelas virgens e pelos monges contemplativos, 
pelos jovens que se propõem seguir o Senhor 
e pelas jovens que Lhe entregaram o coração, 
oremos. 

5. Pelos fiéis que caíram na indiferença, 
pelos que mantêm as suas lâmpadas acesas 
e pelos que despertam a fé dos vacilantes, 
oremos. 

Música-litúrgica

Pároco