VI DOMINGO DO TEMPO COMUM


LEITURA I Lev 13, 1-2.44-46 

Leitura do Livro do Levítico 
O Senhor falou a Moisés e a Aarão, dizendo: «Quando um homem tiver na sua pele algum tumor, impigem ou mancha esbranquiçada, que possa transformar-se em chaga de lepra, devem levá-lo ao sacerdote Aarão ou a algum dos sacerdotes, seus filhos. O leproso com a doença declarada usará vestuário andrajoso e o cabelo em desalinho, cobrirá o rosto até ao bigode e gritará: ‘Impuro, impuro!’. Todo o tempo que lhe durar a lepra, deve considerar-se impuro e, sendo impuro, deverá morar à parte, fora do acampamento». 
Palavra do Senhor. 




LEITURA II 1 Cor 10, 31 – 11, 1 

Leitura da Primeira Epístola do apóstolo S. Paulo aos Coríntios 
Irmãos: Quer comais, quer bebais, ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus. Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à Igreja de Deus. Fazei como eu, que em tudo procuro agradar a toda a gente, não buscando o próprio interesse, mas o de todos, para que possam salvar-se. Sede meus imitadores, como eu o sou de Cristo. 
Palavra do Senhor. 




EVANGELHO Mc 1, 40-45 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos 
Naquele tempo, veio ter com Jesus um leproso. Prostrou-se de joelhos e suplicou-Lhe: «Se quiseres, podes curar-me». Jesus, compadecido, estendeu a mão, tocou-lhe e disse: «Quero: fica limpo». No mesmo instante o deixou a lepra e ele ficou limpo. Advertindo-o severamente, despediu-o com esta ordem: «Não digas nada a ninguém, mas vai mostrar-te ao sacerdote e oferece pela tua cura o que Moisés ordenou, para lhes servir de testemunho». Ele, porém, logo que partiu, começou a apregoar e a divulgar o que acontecera, e assim, Jesus já não podia entrar abertamente em nenhuma cidade. Ficava fora, em lugares desertos, e vinham ter com Ele de toda a parte. 
Palavra da salvação. 




ORAÇÃO DOS FIÉIS

1. Pelas dioceses e paróquias do mundo inteiro, 
para que o Senhor as conserve na unidade e na paz 
e elas ajudem os homens a caminhar para Deus, 
oremos. 

2. Pelos fiéis e pelos catecúmenos das nossas paróquias, 
para que Deus perdoe as suas fraquezas, d
issipe os seus temores e aumente a sua coragem, 
oremos. 

3. Pelos homens e mulheres que crêem em Deus, 
para que não dêem escândalo a ninguém com o seu modo de viver 
e acolham com respeito e delicadeza quem deles se aproxima, 
oremos. 

4. Pelos doentes que mais sofrem, 
para que encontrem alívio na misericórdia de Cristo 
e na dedicação dos que os tratam e assistem, 
oremos. 

5. Pelos fiéis da nossa comunidade (paroquial), 
para que não busquem o próprio interesse, 
mas procurem sempre o bem de todos, 
oremos. 

Música-litúrgica

Pároco