SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO


LEITURA I Ex 24, 3-8 

Leitura do Livro do Êxodo 
Naqueles dias, Moisés veio comunicar ao povo todas as palavras do Senhor e todas as suas leis. O povo inteiro respondeu numa só voz: «Faremos tudo o que o Senhor ordenou». Moisés escreveu todas as palavras do Senhor. No dia seguinte, levantou-se muito cedo, construiu um altar no sopé do monte e ergueu doze pedras pelas doze tribos de Israel. Depois mandou que alguns jovens israelitas oferecessem holocaustos e imolassem novilhos, como sacrifícios pacíficos ao Senhor. Moisés recolheu metade do sangue, deitou-o em vasilhas e derramou a outra metade sobre o altar. Depois, tomou o Livro da Aliança e leu-o em voz alta ao povo, que respondeu: «Faremos quanto o Senhor disse e em tudo obedeceremos». Então, Moisés tomou o sangue e aspergiu com ele o povo, dizendo: «Este é o sangue da aliança que o Senhor firmou convosco, mediante todas estas palavras». 
Palavra do Senhor. 




LEITURA II Hebr 9, 11-15 

Leitura da Epístola aos Hebreus 
Irmãos: Cristo veio como sumo sacerdote dos bens futuros. Atravessou o tabernáculo maior e mais perfeito, que não foi feito por mãos humanas, nem pertence a este mundo, e entrou de uma vez para sempre no Santuário. Não derramou sangue de cabritos e novilhos, mas o seu próprio Sangue, e alcançou-nos uma redenção eterna. Na verdade, se o sangue de cabritos e de toiros e a cinza de vitela, aspergidos sobre os que estão impuros, os santificam em ordem à pureza legal, quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno Se ofereceu a Deus como vítima sem mancha, purificará a nossa consciência das obras mortas, para servirmos ao Deus vivo! Por isso, Ele é mediador de uma nova aliança, para que, intervindo a sua morte para remissão das transgressões cometidas durante a primeira aliança, os que são chamados recebam a herança eterna prometida. 
Palavra do Senhor. 




EVANGELHO Mc 14, 12-16.22-26 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos 
No primeiro dia dos Ázimos, em que se imolava o cordeiro pascal, os discípulos perguntaram a Jesus: «Onde queres que façamos os preparativos para comer a Páscoa?». Jesus enviou dois discípulos e disse-lhes: «Ide à cidade. Virá ao vosso encontro um homem com uma bilha de água. Segui-o e, onde ele entrar, dizei ao dono da casa: «O Mestre pergunta: Onde está a sala, em que hei-de comer a Páscoa com os meus discípulos?». Ele vos mostrará uma grande sala no andar superior, alcatifada e pronta. Preparai-nos lá o que é preciso». Os discípulos partiram e foram à cidade. Encontraram tudo como Jesus lhes tinha dito e prepararam a Páscoa. Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, recitou a bênção e partiu-o, deu-o aos discípulos e disse: «Tomai: isto é o meu Corpo». Depois tomou um cálice, deu graças e entregou-lho. E todos beberam dele. Disse Jesus: «Este é o meu Sangue, o Sangue da nova aliança, derramado pela multidão dos homens. Em verdade vos digo: Não voltarei a beber do fruto da videira, até ao dia em que beberei do vinho novo no reino de Deus». Cantaram os salmos e saíram para o monte das Oliveiras. 
Palavra da salvação. 




ORAÇÃO DOS FIÉIS

1. Pelas Igrejas dos quatro pontos cardeais, 
para que sejam congregadas na unidade da mesma fé 
em torno da Santíssima Eucaristia, 
oremos. 

2. Pelo Papa, pelos bispos, presbíteros e diáconos, 
para que façam, em memória de Jesus, 
o que Ele mandou ao celebrar a sua última Ceia, 
oremos. 

3. Pelos homens de todos os povos e nações, 
para que o Sangue derramado na cruz 
os purifique das obras mortas do pecado, 
oremos. 

4. Pelos pobres, pelos doentes e aflitos, 
para que haja quem os defenda e socorra 
e lhes recorde que só em Deus se encontra a paz, 
oremos. 

5. Por todos nós aqui reunidos em assembleia, 
para que a celebração da Eucaristia do Senhor 
nos dê a esperança de O contemplar na eternidade, 
oremos. 



oração dos f

Música-litúrgica

Pároco