Monsenhor Luciano Guerra, na quinta-feira passada, dia 1 de Dezembro, fez uma conferência sobre o tema: “Fátima e a conversão do mundo”. A conferência começou às 21:00h na Igreja de S. Pedro, Porto de Mós. Estiveram presentes nesta conferência cerca de 70 pessoas.

O tema foi abordado com grande profundidade e com muitas referências pessoais do orador, pois foi durante, largos anos, reitor do santuário e investigador dos acontecimentos de Fátima.  

O conferencista começou por referir que a história dos acontecimentos de Fátima é uma história de crianças. Foram três crianças que viram, ouviram, viveram e falaram de tudo aquilo que aconteceu em Fátima. Por muitos exemplos concretos da vida dos pastorinhos o conferencista provou que as crianças foram sinceras e que não se deixaram influenciar por ninguém, pois as pessoas de maior confiança delas, foram as que mais duvidaram e obstáculos colocaram em acreditara que Nª Senhora lhes tinham aparecido. Entre essas pessoas estão a mãe de Lúcia e o pároco. Nem as ameaças bem arquitectadas pelo governador fizeram negar os factos. Elas foram sempre coerentes, firmes e fiéis na afirmação de que lhes tinham aparecido Nª Senhora e que não podiam dizer o que Nª Senhora lhes tinha dito porque era segredo.



Monsenhor Luciano Guerra disse que os acontecimentos de Fátima estão suficientemente provados. Só não acredita quem não quer acreditar. E porque estão suficientemente provadas os 100 anos das aparições de Nª Senhora devem ser bem celebrados.

Em seguida, o conferencista falou na importância do segredo como “engodo” do qual Deus se serviu para divulgar as aparições. 

Disse ainda, que Lúcia era uma pessoa muito equilibrada, tanto em adulta, e ele foi testemunha disse nas diversas vezes que contactou com Lúcia. Este equilíbrio era já uma característica evidente quando ela era criança.

Numa terceira parte da conferência, Mons. Luciano Guerra fez uma resenha histórica sobre a divulgação da mensagem de Fátima pelo mundo, principalmente pelos países de leste ligados à antiga União Soviética. Referiu, também, as diversas consagrações da Rússia ao Imaculado Coração de Maria que foram feitas pelos diversas papas, nomeadamente pelo papa João Paulo II que assumiu como pessoal a terceira parte do segredo de Fátima.

Luciano Guerra disse que João Paulo II acaba por ser a figura cume de Fátima. Devido ao facto do atentado de que foi vítima ter sido em dia 13 de Maio e por ter feito a consagração do mundo, e de um modo especial da Rússia, em união com todos os bispos do mundo inteiro, ao Imaculado Coração de Maria, o papa João Paulo II assumiu um papel de protagonista no fenómeno de Fátima.

O conferencista terminou a sua intervenção dizendo que, se a Rússia de “converteu” o ateísmo continua e continuará sempre. Deste modo, a mensagem de Fátima será sempre actual.


Esta conferência integra-se no programa vicarial da vigararia de Porto de Mós sendo realizada mais três conferências, pelo mesmo conferencista A próxima será dia 15 de Dezembro em Mira de Aire e as seguintes no dia 23 de Março em Porto de Mós e a dia 6 de Abril em Mira de Aire. 




Música-litúrgica

Pároco